"Escrevo porque encontro nisso um prazer que não consigo traduzir. Não sou pretensiosa. Escrevo para mim, para que eu sinta a minha alma falando e cantando, às vezes chorando..." (Clarice Lispector)

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Bateu saudade


Revirando tudo, encontrei fotos que me fizeram lembrar de momentos. Momentos aqueles, que pensei que nunca iriam passar. Mas, passou.
Tudo aconteceu tão depressa, decisões tomadas, atitudes que, às vezes, pareciam tão ilógicas, tornaram-se corretas. Apesar de tudo encontrei pessoas maravilhosas, pessoas que me fizeram enxergar, muitas vezes, a vida de outra forma.
Lembro-me que tudo parecia difícil demais, dias que me deixavam tão esgotada, querendo fugir dali. A verdade, é que eu queria que tudo
voltasse como era antes, talvez, por medo de perder tudo aquilo que havia construído.Mas, não. Nada mudou, ao contrário, tudo continuou como deveria. Na verdade, tudo tomou proporções maiores, sentimentos, até a saudade.
Por fim percebi que tudo foi bastante válido... Risos, alegrias, diversão, pessoas, palavras, gestos.    
   Saudades restaram... Ontem, hoje e sempre.

2 comentários:

  1. Eu sinto saudades de tempos áureos e belos como os nossos do ano passado *-*

    ResponderExcluir